Atendimento: (11) 4780-4050

Queda de cabelos causada pela quimioterapia: como prevenir?

Publicado em 28/05/2018

Umas das primeiras coisas que vêm à cabeça quando se fala em fazer quimioterapia é: Meus cabelos vão cair? Vou ficar careca? Vou precisar usar peruca?

 

A ideia de perder todo o cabelo traz muita angústia para mulheres e homens candidatos à quimioterapia. Alguns pacientes recusam esse tratamento por não quererem ficar carecas. Perder os cabelos é perder a privacidade da própria doença. Os pacientes enfrentam o preconceito, a queda da autoestima, a interferência na sexualidade e na vida social.

 

Desde que se perceberam os prejuízos da queda de cabelos à saúde global do paciente, buscam-se maneiras de evitá-la. Cientistas de diversas partes do mundo estudam a ação dos quimioterápicos nos folículos dos pelos, testam medicamentos para prevenir a queda, ou para acelerar o crescimento de cabelos. O resfriamento do couro cabeludo durante a quimioterapia (scalp cooling ou scalp hypothermia) é a opção com melhores resultados na prevenção da queda de cabelos até o momento.  No Brasil, dois equipamentos estão disponíveis: a touca de criogel e a máquina automatizada de resfriamento. Um novo aparelho brasileiro foi lançado em 2017 e está em estudo para avaliação de sua eficácia.

 

O uso do equipamento de resfriamento começa antes do início da administração do quimioterápico, permanece durante sua infusão e por um tempo após o término do medicamento, em todas as sessões de quimioterapia. Com o resfriamento, uma menor quantidade de medicamento atinge os folículos dos pelos por conta da vasoconstrição, da redução do metabolismo celular e diminuição da entrada do medicamento nas células do pelo. Assim, causa-se menos dano ao fio de cabelo e o protege da queda.

 

As pacientes que optam pelo resfriamento do couro cabeludo durante a quimioterapia podem ter dois tipos de resultados: a queda gradual de cabelos ao longo das sessões, mas que não necessita de disfarce com peruca ou lenços (em geral < 50% dos cabelos caem; considera-se sucesso); ou a queda mais intensa dos cabelos, com formação de clareiras no couro cabeludo e necessidade de usar peruca ou lenço (> 50% dos cabelos caem; considera-se insucesso; muitas desistem do equipamento). O sucesso do tratamento depende de vários fatores: tipo de quimioterapia, técnica de aplicação do equipamento e fatores individuais do paciente, entre outros.

 

Esquemas de quimioterapia com taxanos (“quimio branca”), muito usados no tratamento do câncer de mama, apresentam grandes chances de sucesso na preservação dos cabelos com o resfriamento do couro cabeludo. Entretanto, na quimioterapia com doxorrubicina e ciclofosfamida (“quimio vermelha”), muitas pacientes apresentam queda intensa dos cabelos mesmo usando o resfriamento do couro cabeludo nas sessões. Por isso, é importante saber que esse procedimento não é milagroso e não apresenta sucesso para todo tipo de quimioterapia e nem para todo paciente. Cada caso deve ser avaliado individualmente e somente ao longo do tratamento se pode saber se o resfriamento está sendo bem sucedido ou não.

 

O resfriamento do couro cabeludo é em geral bem tolerado. As queixas mais comuns das pacientes são cefaleia nos primeiros minutos, com melhora no decorrer da sessão, sensação de frio e desconforto com o equipamento. As pacientes que apresentam queda de cabelos leve e gradual ficam muito satisfeitas com o tratamento, pois chegam ao final da quimioterapia com boa quantidade de cabelos e não se consegue perceber que está fazendo um tratamento para o câncer.

 

Converse com seu oncologista para saber se você tem indicação de fazer o resfriamento do couro cabeludo para prevenção da queda de cabelos durante a quimioterapia. Caso sim, a equipe da Neolife Bem-Estar pode ajudar a viabilizar o equipamento onde quer que você vá fazer a quimioterapia e vai  acompanhá-la durante todo o processo.

 

Giselle de Barros Silva

Dermatologista

CRM 126424

RQE 33797

 

Referências: 1. Shin H, Jo SJ, Kim DH et al. Efficacy of interventions for prevention of chemotherapy-induced alopecia: A systematic review and meta-analysis. Int J Cancer. 2015; 136 (5): E442-54.). 2. Nangia J, Wang T, Osborne C, et al. Effect of a Scalp Cooling Device on Alopecia in Women Undergoing Chemotherapy for Breast CancerThe SCALP Randomized Clinical Trial. 2017;317(6):596–605.

 

 




Instagram @neolifebemestar

Contato

Rua Dr. Amâncio de Carvalho, 182 Cj. 106 e 107 Vila Mariana, São Paulo - SP

(11) 4780-4050

contato@neolifebemestar.com.br




© 2019 Copyright - Todos os direitos reservados "Mogicomp Soluções Web"